Loading... (0%)

House of Cards /// Série da Netflix revoluciona em sua distribuição

01 fevereiro 2013

Lembra do tempo em que era muito difícil ver o nome de um astro como Kevin Spacey em uma produção para a TV? Imagine agora se fosse em uma produção que não vai ser transmitida em nenhuma rede de TV, aberta ou paga. Pois está acontecendo, e começa hoje.

House of Cards, apesar de não ser a primeira, é certamente a mais ambiciosa produção independente do serviço de vídeo pela internet Netflix. A série mostra o congressista Frank Underwood (Kevin Spacey) lutando para ganhar espaço no complicado jogo de poder da política norte-americana. Depois de apoiar o vencedor na corrida pela presidência, ele esperava ser indicado ao cargo de Secretário de Estado, mas os planos que o governo tem para ele não são exatamente estes. Com o auxílio de sua esposa Claire (Robin Wright, de Forrest Gump) ele irá buscar seus interesses, mesmo que para isso precise passar por cima de outras pessoas. O dois primeiros episódios são dirigidos por David Fincher, o que dá mais uma chancela de qualidade à produção. Para quem pensa que esta pode ser uma produção de menor valor, vale lembrar que os criadores ofereceram a série para HBO e AMC, ambas se interessaram mas a Netflix cobriu o valor, tamanho interesse em produzir a série.

Kevin Spacey com a mão no coração

Kevin Spacey com a mão no coração

Mas independente da trama ou dos envolvidos em sua produção, a verdadeira revolução fica por conta do serviço Netflix, que lança hoje, dia 1º de fevereiro de 2013, em todos os países onde presta serviço (inclusive no Brasil) os 13 episódios da série de uma só vez. Para o assinante, isso significa não esperar longos meses para que a série entre na grade de programação de alguma tv a cabo brasileira, mas também possibilita que se consuma a série da maneira que desejar. Sua ideia pode ser assistir aos 13 episódios em sequência, ou então usá-los para fugir da maratona de desfiles das escolas de samba durante o carnaval, ou ainda assistir a um episódio por semana, como as séries tradicionais. A decisão está na mão do assinante e isso tem lá seu potencial revolucionário.

A Netflix ainda planeja para este ano o retorno de Arrested Development para sua quarta temporada, além dos lançamentos de  Hemlock GroveOrange Is the New Black, Derek e a nova temporada de Lilyhammer, sua primeira produção original. Tornando-se uma produtora de conteúdos exclusivos e de qualidade, aliado a um serviço relativamente barato, se comparado aos caros pacotes das TVs por assinatura, a Netflix tem tudo para dominar o mercado e mudar a forma como consumimos filmes e séries.

Marton Santos

Editor do Papricast. Paga no máximo 50 pratas por uma foto do Homem-Aranha cometendo algum crime.